DOSSIÊ: DEMOCRACIA E DESENVOLVIMENTO

 Na contemporaneidade compreender a abrangência e as exigências da democracia em sua relação com o desenvolvimento regional requer que se compreenda a dinâmica institucional constitutiva do Estado como poder constituído legitimado representativamente pelo poder constituinte. Trata-se, sobretudo, questionar o papel do Estado como pode soberano dinamizador de um  projeto de desenvolvimento nacional que se ramifica e se materializa na formulação e gestão de políticas públicas de fomento do desenvolvimento local e regional.

Diante das instabilidades políticas, jurídicas, sociais e econômicas em que a sociedade e o Estado brasileiro se encontram torna-se urgente refletir sobre a relação entre democracia e desenvolvimento. Constatam-se cotidianamente discursos dos mais diferentes matizes em defesa da democracia demonstrando que a democracia se tornou um imperativo que define as formas de vida de indivíduos, de comunidades, regiões, povos e países. Esta importância vital que a democracia representativa assume na atualidade é decorrente dos movimentos sociais, políticos, culturais e econômicos constitutivos da ocidentalidade e, na forma do estado de direito intensificou-se na modernidade aos dias atuais.

Sob tais perspectivas, mede-se a qualidade de vida de regiões, povos e países pelo seu dinamismo democrático. Associa-se diretamente desenvolvimento local, regional a partir da dinâmica de suas instituições, bem como da participação dos cidadãos em conselhos, em deliberações de questões públicas e de interesse do bem comum. Ou seja, vincula-se de forma tácita que considerar uma região desenvolvida implica necessariamente em reconhecer seu respeito às instituições, bem como seu envolvimento com as questões de interesse público.

É sob tais pressupostos, a Revista Interação abre chamado para trabalhos que envolvam a temática do desenvolvimento regional a partir de temáticas: políticas  públicas e desenvolvimento; direito e desenvolvimento, economia e desenvolvimento; estado de exceção e desenvolvimento; meio ambiente e desenvolvimento; movimentos sociais e desenvolvimento;  educação e desenvolvimento, a fim de compor o dossiê: “Democracia e Desenvolvimento”

Este dossiê se justifica como compromisso teórico e prático em compreender os movimentos que levaram a democracia representativa assumir a condição na qual nos encontramos inseridos e, quais os impactos desta condição no desenvolvimento de comunidades, de regiões, povos e países. Toda a comunidade acadêmica brasileira é convidada a colaborar com estudos teóricos e empíricos sobre a questão regional no Brasil.

          São temáticas centrais do dossiê:

  1. Políticas  públicas e desenvolvimento.
  2. Direito, economia e desenvolvimento.
  3. Estado de exceção e desenvolvimento.
  4. Economia e desenvolvimento.
  5. Meio ambiente e desenvolvimento. 
  6. Movimentos sociais e desenvolvimento. 
  7. Educação e Desenvolvimento.

 

Prazo de envio dos artigos: ENCERRADO.

 

Os artigos submetidos ao dossiê devem seguir as orientações da Revista Interações disponível nas Diretrizes para Autores no link - Submissões

 

Os autores precisam destacar na primeira página que o artigo está sendo submetido para o dossiê “DEMOCRACIA E DESENVOLVIMENTO”.

 

 

Editores responsáveis:

 - Prof. Dr. Sandro Luiz Bazzanella – Universidade do Contestado.

- Profa. Dra. Gladis Camarini – Centro Universitário do Sul de Minas – UNIS-MG;